Prefeitura e Câmara de Pitimbu realizam audiência pública para debater a municipalização do trânsito

A primeira audiência pública do plano de municipalização do trânsito de Pitimbu, realizada nesta quarta-feira, 17, no plenário da Câmara de Vereadores com a participação do prefeito Leonardo Barbalho, apresentou um completo Raio-X da situação do trânsito, do ponto de vista dos motoristas, pedestres, ciclistas e usuários do transporte municipal. O evento abriu espaço para os presentes se manifestarem por meio de críticas, avaliações e sugestões sobre as dificuldades encontradas nas ruas e calçadas da cidade e também dos distritos, que estavam representados por moradores.

De acordo com o prefeito Leonardo, a cidade que já conta com cerca de 20 mil habitantes e recebe milhares de turistas e visitantes no final de semana e em altas temporadas, sofre com inúmeros problemas que envolvem a falta de educação no trânsito e cidadania, que atingem a população, envolvendo condutores, pedestres, ciclistas e motociclistas.

“Além de termos uma população que conta com aproximadamente 20 mil habitantes, mas temos a prerrogativa e a obrigação de no mês de setembro e mais propriamente em janeiro e no carnaval, pularmos para 60 mil pessoas, com o mesmo efetivo e com demandas diferentes, por isso, nesses períodos o trânsito aqui fica muito difícil, com isso o Demutran já melhorou e muito. Acredito que com a criação da Secretaria de Segurança Pública nós teremos engajados os guardas municipais, teremos também os vigilantes para ajudar com um apoio bem maior. A infraestrutura para efetivar as multas está sendo disponibilizada pelo poder público, pois todos os pedidos que nos chegam para responsabilizar os infratores estão adiantados. A gestão tem a responsabilidade de preservar vidas e a maior obra de uma gestão, não é obra de cal e pedra é cuidar das vidas das pessoas”, disse o prefeito Leonardo Barbalho.

Além do prefeito e vereadores, o evento contou com a participação de agentes de trânsito, secretários municipais e representantes da sociedade civil organizada, além de representantes de vários órgãos de Trânsito municipal e estadual. O superintendente do Detran-PB, Agamenon Vieira, foi representado pelo chefe do Posto de Atendimento Avançado do Valentina Figueiredo, Ricácio Cruz; o DER pelo servidor Fleming Cabral; a BPTRAN pelo major Gerson Lima, e a SEMOP por Cristiano Queiroz.

Na ocasião, o deputado Branco Mendes foi representado por Agenor Mendes.

Segundo Ricácio Cruz, membro do Conselho Estadual de Trânsito (Cetran-PB) e representante do Detran-PB na audiência, a discussão foi bastante significativa, com resultados positivos, uma vez que os participantes tiverem a oportunidade de debater sobre as diretrizes e exigências para que haja a consolidação da municipalização na cidade, investimentos necessários, a possibilidade de celebração de convênios e as vantagens trazidas pelo projeto, como a preservação de vidas e redução do índice de acidentes, fiscalização e educação para o trânsito.

Outro assunto de destaque na audiência foram os meios legais para instituir no município a autarquia de trânsito denominada Demutran (Departamento Municipal de Trânsito), as competências e as pendências para o seu pleno funcionamento. Houve também a assinatura de um convênio firmado com a guarda municipal, visando a lotação deles como agentes de trânsito, devendo passar anteriormente por capacitação.

Imagens: Jemerson Barbosa