Após homicídios, prefeito pede reforço da PM e Polícia Civil para acabar com guerra de facções em Pitimbu

Como forma de amenizar a criminalidade das facções em Pitimbu, Litoral Sul paraibano, o prefeito Leonardo Barbalho encaminhou ofício à Secretaria Estadual de Segurança e Defesa Social e ao Comando Geral da Polícia Militar, solicitando a intensificação do policiamento e ampliação dos serviços de inteligência da Polícia Militar e Civil. A solicitação ocorreu neste sábado (9), após o registro de três homicídios nesses últimos três dias.

De acordo com o prefeito, mesmo em um período de isolamento social os criminosos continuam atuando no município. “Solicitamos ao Secretário Jean Nunes e ao Coronel Euller Chaves que enviem mais policiais para nos ajudar a combater o crime organizado, que infelizmente continua crescendo em nossa cidade. Só nas últimas 72 horas, três pessoas foram mortas decorrente de conflitos entre facções criminosas. Essa violência vem assustando a população e precisamos agir!”; lamenta Leonardo.

O combate contra a atuação dessas facções, que atuam no tráfico de drogas, vem acontecendo de forma constante. Porém, nos últimos dias os moradores de Pitimbu estão vivendo tempos de violência, que precisam ser contidos. “Como representante do Poder Executivo Municipal e exercendo meu dever de proteger a vida das pessoas, em favor da segurança pública, solicitei mais apoio da PM e da Secretaria de Segurança para preservarmos vidas e zelar pelo bem estar da comunidade”, ressalta o prefeito.

Três homicídios em três dias

Dois homens foram assassinados a tiros neste sábado (9) no município. As vítimas foram identificadas como Wellington e Isaac.

Moradores informaram que os homens estavam em um caminhão quando foram abordados pelos assassinos que logo iniciaram os disparos no motorista, Wellington que estava no assento de passageiro conseguiu abrir a porta do caminhão e sair correndo, mas foi perseguido e executado no meio da rua com disparos de armas de grosso calibre.

Na quinta-feira (07) um homem conhecido como Júnior foi morto a tiros na praia de Acaú, também em Pitimbu.